BLOG SI

25 Maio 2020

Isolamento Térmico em Edifícios

  • Sistemas compostos de isolamento térmico pelo exterior – ETICS (External Thermal Insulation Composite System)

Quando se fala em ETICS, a maior parte das pessoas não sabe do que se trata, mas quando se menciona o Cappotto (casaco em italiano), já é um termo que entrou no nosso ouvido e na nossa cultura. A título de curiosidade, o que muitas pessoas não sabem, é que é errado atribuir-se esse nome, porque cappotto é uma das marcas existentes no mercado, portanto, não sendo dessa marca, devemos chamar sistema de isolamento térmico pelo exterior, de forma generalizada.

Após a II guerra mundial, a Europa passou por dificuldades económicas. A escassez de combustíveis conduziu a um crescente aumento do seu custo. Este cenário contribuiu para que fossem feitos inúmeros estudos e se encontrasse uma solução que melhorasse o isolamento térmico das habitações, de forma a evitar o consumo de combustíveis. Depois de efetuados diversos ensaios, chegou-se à conclusão que era mais eficiente a aplicação do isolamento térmico, pelo exterior das fachadas.

Foram desenvolvidos diversos sistemas desde meados dos anos 40, mas foi a partir da década de 70, quando a crise do petróleo se fez sentir, que estes sistemas ganharam força e entraram com mais afinco no mercado, pela poupança de energia que lhes foi sempre subjacente.

O reboco térmico pelo exterior é composto por:

  1. Sistema de fixação à base. Esta fixação pode ser feita por colagem ou parafusos.
  2. Placas de isolamento térmico, que variam a sua espessura, conforme as necessidades térmicas.
  3. Camada de revestimento de base, armada com rede de fibra. A camada de base é aquela que protege o edifício, garantindo a sua impermeabilidade à água. A rede de fibra de vidro, confere ao revestimento a resistência pretendida.
  4. Camada de primário, a qual regulariza e prepara a aplicação da última camada constituinte do sistema.
  5. Revestimento final. Esta camada tem como principal característica a sua flexibilidade e apresenta-se em diversas texturas e tonalidades.

Como já foi referido, a camada de revestimento final poderá apresentar-se em diversas texturas e cores, não limitando, deste modo, a criatividade do autor de projeto.

É uma solução adequada a qualquer tipo de obra, nomeadamente às reabilitações, pelo facto de poder ser aplicada, sobre superfícies com imperfeições e/ou degradadas.

Nestes sistemas, as paredes duplas com isolamento no seu interior, são substituídas por paredes simples com isolamento aplicado pelo exterior, o que se traduz numa parede menos espessa, o que aumenta a área útil. Como são menos espessas, tornam-se mais leves, contribuindo para uma diminuição dos esforços quantificados, para o cálculo estrutural.

A economia a longo prazo é uma vantagem importante. Este sistema de isolamento pelo exterior contribui para a redução das pontes térmicas. De forma muito simples, as pontes térmicas são as zonas onde a caixa de ar ou o isolamento térmico é interrompido. Nos ETICS, o isolamento é contínuo e o edifício vê deste modo, reduzidas as ditas pontes térmicas, o que contribui para uma melhor eficiência energética do mesmo, a qual a longo prazo se traduz em menores necessidades de aquecimento e arrefecimento, o que o torna mais económico.

A desvantagem deste sistema é o custo. Em relação à solução de parede dupla e isolamento no seu interior, estes sistemas são mais caros. No entanto, as contas terão de ser mais rigorosas, uma vez que esta afirmação esbarra no fundamento de ser uma solução que a longo prazo é económica.

Embora o custo imediato faça o dono de obra normalmente optar pela solução de parede dupla, as vantagens que os ETICS apresentam deverão ser tidas em conta e bem ponderadas na decisão final.

Artigo da autoria de Carla Cabanas.

Baseado em:
Enlucidos, revocos, pinturas y recubrimientos
Reichel, Alexander et all
Editorial Gustavo Gili, SL
Imagem: www.corrige.pt/blogue/